fbpx

Type to search

Derrubadas Rio Grande do Sul

Parque Estadual do Turvo e Salto do Yucumã

Compartilhe

O Salto do Yucumã são 1800m de extensão das águas do Rio Uruguai sendo o maior salto longitudinal do planeta, com as quedas podendo chegar até 12m de altura. E está dentro do Parque Estadual do Turvo, no município gaúcho de Derrubadas, que faz divisa com a Argentina.

O parque fica no extremo noroeste do Estado do Rio Grande do Sul está a 448 Km de distância de Porto Alegre.

E tem limite diário de 464 pessoas é a maior reserva ecológica do estado do RS.

Além do Salto, há trilhas dentro do parque, então é um passeio bem completo que você pode conhecer tudo em 1 dia, mas pode ser um pouco cansativo.

Não há como se hospedar dentro do parque, é preciso procurar por balneários, pousadas ou hotéis nos municípios da região.

Onde se hospedar?

O lugar mais perto é em Derrubadas, mas só achamos um lugar, o Parque das Fontes, mas há opções em Tenente Portela RS

  • Salto Grande Turis Hotel – 55 3551 2656
  • Hotel Aracê – 55 3551 2112/55 3551 3150 Email: hotelarace@hotmail.com
  • Hotel Avenida – 55 3551 1859 Email: hotelavenida.portela@gmail.com
  • Ou em Itapiranga Santa Catarina que é bem pertinho, além de ser uma cidade muito charmosa.

Veja o vídeo do Parque Estadual do Turvo e do Salto do Yucumã aqui:

 

Parque Estadual do Turvo RS

O parque foi uma das primeiras unidades de conservação instituídas no Rio Grande do Sul em 1954.

É o último refúgio para animais como a onça-pintada, a anta e o gavião-real (harpia) no Rio Grande do Sul.

O principal atrativo turístico do parque é o Salto do Yucumã.

Quando você entrar na estrada que leva para a entrada do parque Estadual do Turvo vai passar por uma guarita onde você precisa dar o número do agendamento.

Lá vai ter o Centro de Visitantes para pegar informações sobre o parque, além de banheiros e uma lojinha.

No parque há Monitores Ambientais, Espaço de Educação Ambiental com exposições, Vídeos e Auditório para apresentações.

Nesse inicio do parque é que se encontra a trilha das Lagoas, mas optamos em fazer ela por último.

Não há restaurantes dentro do parque apenas uns containers que vendem biscoitos e bebidas.

 

mapa parque estadual do turvo salto yucumã

Mapa Parque Estadual do Turvo Salto do Yucumã

 

O Salto do Yucumã do Parque Estadual do Turvo

Para fazer a trilha para o Salto do Yucumã ou Salto Grande, é através de uma estrada de 15 km, que atravessa as matas dentro do parque, logo depois da entrada principal.

Em seguida há uma grande área de estacionamento com banheiros e mesinhas para quem quiser lanchar.

É onde se encontram a entrada das trilhas do Yucumã e da Onça.

A trilha do Yucumã tem cerca de 500 m, que leva até o Salto e é feita a pé, como todas as outras do parque.

Assim que você avista as quedas d’água você precisa andar pelas pedras que são lisas em algumas partes.

Por isso é importante um tênis com boa aderência e ir no horário da manhã, pois não há sombras.

Embora esse horário possa prejudicar algumas fotos dependendo do ângulo.

 

salto do yucumã

Pedras por onde caminhamos até o salto.

 

O Salto do Yucumã é considerado a mais extensa queda longitudinal do mundo, com 1800 metros.

A altura das quedas varia conforme o nível do rio Uruguai, podendo chegar até cerca de 12 metros e a profundidade média do Salto do Yucumã  é de aproximadamente 110 metros.

Há épocas em que o rio fica totalmente encoberto, e aí não é possível visualizar as quedas, e os lajedos não ficam expostos para o visitante caminhar.

Então, ligue para o parque antes de ir para saber como está.

No dia que fomos estavam com 5,5 metros de queda e o rio estava bem cheio, muito bonito!

 

salto do yucumã Parque Estadual do Turvo derrubadas RS

Salto do Yucumã

 

Primeiro nós caminhamos para perto do salto e seguimos para a esquerda olhando para as quedas e tirando muitas fotos.

Vimos uma embarcação passando no rio, mas era de argentinos, pois o parque faz fronteira com a Argentina e como eles não tem as pedras para caminhar, usam o barco para ver as quedas de perto.

Há algumas pedras que ficam mais embaixo, aí você pode ter um ângulo diferente.

Depois de caminhar bastante, porque é muitoooo grande, resolvemos conhecer o lado direito.

E parece que as quedas vão perdendo o tamanho, então o lado esquerdo você consegue ver melhor.

 

salto do yucumã Parque Estadual do Turvo derrubadas RS

Salto do Yucumã

 

Mas no lado direito você vê o rio e há bastante vegetação, o que torna o espaço muito bonito também.

Nós chegamos no parque em torno de 10:15 e iniciamos a trilha umas 10:40.

Fomos sair dos saltos por volta de 13:30, ou seja é um dos lugares que você vai gastar mais tempo no parque.

Então foi uma boa ideia começar por ele.

Qual a melhor época para visitar o Salto do Yucumã?

Para visitar o lugar a melhor época é a de seca que vai de novembro a abril.

Nós fomos em Setembro.

Parque Estadual do Turvo salto yucuma

Trilha-Salto Yucuma

 

Outras Trilhas do Parque Estadual do Turvo

No interior do Parque existem trilhas autoguiadas, sendo ótimas opções para um contato maior com a natureza e o ar puro da região.

São 17.500 hectares de floresta nativa preservada.

E uma biodiversidade de mais de 600 espécies de animais catalogados como a Onça Pintada e a parda, Anta, Harpia e o Cateto.

As trilhas são bem sinalizadas e fáceis de fazer.

Existem monitores no Parque para o acompanhamento, ou para contratar guias particulares é preciso entrar em contato com a Secretaria Municipal de Turismo de Derrubadas.

Trilhas do Parque do Turvo o que fazer em derrubadas

Trilhas do Parque do Turvo

 

Trilha das Onças

Características: Extensão – 1500 m; Tempo de percurso – 1h 30 min; Grau de dificuldade – Médio a difícil.

Fica no mesmo local da entrada do Salto do Yucumã.

Depois de fazermos um lanche, essa foi a nossa próxima trilha.

Que para nossa surpresa, assim que entramos nela, um pouco afastado de nós, vimos uma onça parda enorme.😮

Ela estava de costas para nós e andando bem lentamente, ficamos paralisados porque não esperávamos essa visita.

Ela não nos viu, mas lembre-se que caso veja uma o correto é caminhar lentamente, sem dar as costas à onça, e liberar os acessos para que ela possa sair por conta própria.

Seguimos a trilha e ficamos com medo o tempo inteiro de ver uma onça rs.. todo galho e folha que fazia barulhos era um medinho 💩💩💩

Na metade da trilha que é bem demarcada você chega na estrada e precisa atravessar a rua para continuar a trilha.

Nesse outro lado dava para o rio Uruguai e costuma ter onças nessa parte também.

Nós continuamos o caminho e André viu um animal escuro olhando para nós e agachando em seguida para se esconder.(poderia ser uma onça pintada)

Continuamos o caminho até terminar a trilha.

Quando chegamos no estacionamento fomos perguntar se tinha onça na trilha e falaram que é possível ver sim.

Após contarmos o que houve de fato era uma onça parda, ou puma… e ficaram de boca aberta porque é muito difícil ver uma, principalmente de dia.

E que 40 dias antes, um turista viu uma onça pintada no rio Uruguai.

Fomos abençoados com a visita dela, mas prejudicou o passeio porque foi só 💩💩💩, de qualquer forma não há registros de onças atacando turistas no parque 🤩

 

Trilha das Onças

Trilha das Onças

 

Trilha das Lagoas

Características: Extensão – 1300 m; Tempo de percurso – 1 h; Grau de dificuldade – Fácil a médio.

Essa é a trilha que fica na entrada do parque e também é fácil de fazer.

Essa tem umas árvores diferentes e um lago bem grande, que estava com musgo verde por cima.

A paisagem era diferente da outra trilha e achamos bem interessante.

Como a outra, ela também termina uma parte na estrada e recomeça do outro lado.

E quando finalmente estávamos mais relaxados ouvimos os latidos de um cachorro e algo correndo muito rápido pela mata, o que fez a gente correr também hahhahah 🏃‍♀️🏃‍♂️

Não fazemos ideia do que era, mas André de novo viu um animal grande atrás do mato, mas dessa vez a gente achou que era um macaco grande.

 

Trilha das Lagoas o que fazer em derrubadas

Trilha das Lagoas

 

Trilha do Campestre

Tem o acesso autorizado apenas para Instituições com fins de Educação Ambiental.

Então turistas não podem fazer.

Características: Extensão – 8 km (ida e volta); Tempo de percurso – 4 h; Grau de dificuldade – Médio a Difícil.

 

Como chegar no Salto do Yucumã:

Onde se localiza o Salto do Yucumã?

Em Derrubadas e está localizada à 498km da capital do Estado, Porto Alegre – RS, limitando-se ao norte com a República da Argentina e o Estado de Santa Catarina.

Ao sul limita-se com o município de Tenente Portela, ao leste com os municípios de Barra do Guarita e Tenente Portela e ao Oeste com os municípios de Três Passos e Esperança do Sul.

 

De carro

Partindo de Porto Alegre, pegue a BR 116 até a BR 386 sentido Nova Santa Rita, dali até a BR 472, sentido Taquaruçu do Sul e siga até a BR 330 para Tenente Portela e de lá até Derrubadas.

Saindo de Santa Catarina siga pela BR 163 até a cidade de Itapiranga e de lá pegue uma balsa no valor de R$28 cada trecho, por carro.

Pode pagar com cartão, mas precisa preencher um formulário.

Depois basta continuar por uma estrada de terra ou pela BR 163 até Tenente Portela e depois Derrubadas.

 

Como visitar o Salto do Yucumã?

O agendamento e a aquisição dos ingressos para visitação ao Parque Estadual do Turvo – Salto do Yucumã, agora é on-line .
O valor do ingresso é de R$18,51

No final terá o Relatório de dados, que informa o número do agendamento, lembre-se dele no dia da visita! O agendamento só é concluído após o pagamento.

Pagamento pelo PIX para a chave CNPJ 94442282000120.

  • Após o pagamento, guarde o comprovante e apresente no dia da visita (digital ou impresso) Obs : Quem adquiriu o meio ingresso, deverá ter em mãos o comprovante.
  • Crianças e idosos: identidade.
  • Estudantes: carteirinha física ou digital, atestado de frequência/matrícula.

Dúvidas entre em contato pelo WhatsApp e telefone do Parque Estadual do Turvo: (55) 99918-3006.

O Parque tem o funcionamento de quinta à segunda de 8hs às 15hs.

Pode permanecer na área de lazer próxima ao Salto até às 16hs e no Centro de Visitantes até às 17 hrs.

É expressamente proibido:

  • Entrar com animais de estimação;
  • Entrar com bebidas alcoólicas;
  • Fumar dentro do Parque;
  • Fazer a coleta de qualquer tipo de material dentro do Parque, sem autorização do Órgão Gestor do Parque. Como por exemplo, rochas, plantas, flores, sementes, insetos e etc.;
  • É proibido tocar em animais e capturar qualquer espécie da fauna sem autorização do Órgão Gestor do Parque;
  • É proibido fazer a captura de imagens dentro dos limites do Parque, sem autorização do Órgão Gestor do Parque. Como por exemplo, books/ensaios fotográficos e fotografias com finalidade comercial.

O que fazer em Derrubadas

Além do parque do Turvo você pode conhecer outras atrações da região que conta com 54 cachoeiras como:

  • Andorinhas:
  • Poço da Cruz
  • Cascata do Barasuol
  • Cascata do “inferninho”
  • Cascata Santa Fé
  • Cascata Ribeiro Rigo

Confira o mapa de turismo rural de Derrubadas aqui.

 

Veja os destinos que já visitamos no Rio Grande do Sul , em Santa Catarina e no Paraná.

Veja também nossa playlist do Sul do Brasil no nosso canal.

 

Conclusão

O parque Estadual do Turvo em Derrubadas é um dos maiores atrativos do Estado do RS.

Um refugio em meio a natureza com uma paisagem única.

Vale a pena conhecer e viver essa experiência.

 

Se você gosta das nossas dicas segue a gente lá no Instagram @ateondeeupuderir para acompanhar nossas viagens em tempo real! E muitas dicas bem humoradas!

 

Gostou de conhecer o salto do Yucumã e o Parque Estadual do Turvo em Derrubadas? Que tal conferir algumas dicas de lugares para conhecer como:

 


EI, VAI VIAJAR? ENTÃO RESERVE COM A GENTE!


Sabia que quando você faz uma reserva com um link do blog, nós ganhamos uma pequena comissão? Você não paga nada a mais por isso e ainda nos ajuda a produzir mais artigos e vídeos! Topa dar essa forcinha para o Até Onde eu Puder Ir? Então planeje sua viagem aqui.

Hospedagem: Booking
 Passagens Aéreas: Passagens Promo
 Aluguel de carro: Rent Cars
 Seguro viagem: Seguros Promo
Ingressos e Passeios: Get your GuideCivitatis
 Chip e Internet: Viaje Conectado

Ana Paula

Olá! Eu sou Ana Paula. Sou formada em publicidade, amo viajar e me conectar com pessoas, lugares e culturas diferentes. Já visitei 11 países, inúmeras cidades e vou continuar Até Onde eu puder Ir.

  • 1
Post Anterior
Próximo Post

10 Comments

  1. CINTIA GRININGER 28 de setembro de 2021

    Que lindo o Salto do Yucumã! O Brasil sempre me surpreende com esses lindos lugares de natureza que sabemos tão pouco – nem imaginava que havia um parque estadual na fronteira com a Argentina com essa natureza tão preservada. Imagino a emoção (ou medo kkk) de ter visto uma onça ao vivo!!!

    Responder
    1. Ana Paula 3 de outubro de 2021

      Nós conhecemos a pouco tempo também rs… ele é pouco divulgado.

  2. Izabela 29 de setembro de 2021

    Ana que post incrível, adorei a forma autêntica que vc fala com o leitor. Adoro trilhas e já faz algum tempo que pretendo conhecer o Parque Estadual do Turvo, lendo o seu post fiquei ainda mais motivada 🤗

    Responder
    1. Ana Paula 3 de outubro de 2021

      Que legal! Obrigada!

  3. Fernanda 2 de outubro de 2021

    Nunca tinha ouvido falar do Salto do Yucumã e do Parque Estadual do Turvo! Ótima dica para tempos em que precisamos continuar com o isolamento social – delícia descobrir mais um destino inusitado nesse país imenso!

    Responder
    1. Ana Paula 3 de outubro de 2021

      Verdade, é uma boa pedida mesmo.

  4. Lilian Azevedo 3 de outubro de 2021

    Que lugar lindo esse Salto do Yucumã ! Confesso que ainda não tinha ouvido falar. Acho muito legal essa mistura de cachoeira, trilha,natureza. Já a parte dos bichinhos eu não gostaria de viver essa experiência. Não continuaria de jeito nenhum pela estradinha. Beijocas

    Responder
    1. Ana Paula 3 de outubro de 2021

      hahhahahaha, também tenho medinho dos bichos

  5. Gisele Rocha 5 de outubro de 2021

    Eu nunca tinha ouvido falar a respeito desse lugar, mas fiquei com muita vontade ao ver as fotos e assistir ao vídeo.
    O preço é bem acessível. Pelo que entendi, dá para fazer as trilhas sem guia, né?

    Responder
    1. Ana Paula 5 de outubro de 2021

      Isso mesmo, nós fizemos sem guia, ela é bem demarcada.

Dúvidas, elogios, críticas ou sugestões? Adoraremos ler seus comentários!

%d blogueiros gostam disto: